Perguntas e Respostas Frequentes

Sim! O laudo de vistoria é obrigatório e para dar entrada na transferência, além do laudo o comprador precisa do CRV (Certificado de Registro de Veículo) assinado pelo vendedor com firma reconhecida em cartório, RG ou CNH, CPF, comprovante de residência e comprovante de pagamento das taxas referentes.

  • 2ª via do CRV;
  • Transferência de propriedade – veículo registrado em outro Estado;
  • Transferência de propriedade – veículo registrado no mesmo município do Estado de SP;
  • Transferência de propriedade – veículo registrado em outro município do Estado de SP;
  • Transferência de localidade – veículo registrado em outro município do Estado de SP;
  • Transferência de localidade – veículo registrado em outro Estado;
  • Reserva de Domínio – Inclusão ou liberação da espécie de gravame quando o credor (vendedor) não é vinculado ao Sistema Nacional de Gravames (SNG);
  • Alienação Fiduciária – Inclusão do gravame (também conhecido como Crédito Direto ao Consumidor – CDC);
  • Emissão de um novo CRV para liberação do gravame Alienação fiduciária (também conhecido como Desalienação) – procedimento opcional;
  • Alteração de características do veículo;
  • Mudança de categoria – veículos automotores;
  • Mudança de categoria – moto frete;
  • 2ª via de placas ou lacres;
  • Placa adicional traseira para suporte ou carroceria;
  • Desbloqueio de veículo com dano classificado como de “média monta” obtido em leilão;
  • Desbloqueio de veículo com dano classificado como de “média monta”, sem transferência de propriedade;
  • Reclassificação de monta (de dano de grande para média monta) e desbloqueio do veículo;
  • Baixa definitiva de veículo para exportação;
  • Vistoria em trânsito.

A vistoria de Transferência é realizada para avaliar o veículo que passará por alguma alteração no CRV, que pode ser para transferência de propriedade, perda de placa, alteração de município, entre outros.

A vistoria Cautelar visa identificar possíveis avarias, atesta a originalidade do veículo, bem como suas estruturas, restrições nos órgãos (DETRAN, Polícia), e estado geral do veículo, dando assim segurança no momento da compra.

Se APROVADO: 60 dias, de acordo com análise do DETRAN;

Se REPROVADO: Validade de 30 dias.